Novidades nas páginas do Curupira

“O segredo, na verdade, é não fazer. Tudo está sendo feito pela própria natureza, a gente só tem que observar e assumir uma parceria com ela, entrando num sistema de co-criação. Tudo o que precisamos fazer é descobrir nossa função junto àquele ecossistema para que ele possa se desenvolver melhor. E seguir o princípio do Tao, o fluxo da própria natureza.” Ernest Götsch

____________________________________________________________

Cultive cogumelos em casa ou no sítio

Visite a página Cogumelos, cultive em casa onde demonstro através de fotos e legendas, um passo a passo de como cultivar cogumelos Pleurotus em casa a partir de folhas de bananeira seca, com um mínimo de investimento. Nosso maior interesse é desmistificar a técnica de cultivo do cogumelo Pleurotus ostreatus, popularmente conhecido como Hiratake. Não comercializamos nada, só difundimos conhecimento. Para saber mais clique aqui.

Veja também: Calendário de cursos de cogumelos da Fungi brasilis para 2017

____________________________________________________________

Recuperação de morro usado anteriormente como pastagem aqui no Sítio Curupira.

Com a saída do gado do local, percebemos que o solo estava muito compactado e com poucos nutrientes. Tinha até uma área com baquearia. Para melhor infiltração da água da chuva no solo, foram feitas curvas de nível com a ajuda de um instrumento chamado pé-de-galinha.Foto ao lado: janeiro de 2004 e abril de 2012. Para saber mais acesse a página Agrofloresta 

____________________________________________________________

Répteis do Curupira

Conheça algumas espécies de répteis que compõe a fauna silvestre do Sítio Curupira. Para acessar veja a página Répteis do Curupira

____________________________________________________________

Composto orgânico

Transformando resíduos orgânicos em alimento para as plantas.

A compostagem é a forma mais eficiente de reciclagem dos resíduos orgânicos e consiste na mistura de material vegetal (capim, poda de árvores, folhas, restos da cozinha, frutas e etc.), devidamente picado ou triturado, com esterco de animais (gado, cavalo, galinha, codorna, cabra, coelho e etc), amontoado, umedecido e revirado, para promover a fermentação aeróbica (contato com o ar) até que a matéria orgânica esteja totalmente decomposta e estabilizada. Veja mais na página https://sitiocurupira.wordpress.com/composto-organico/

____________________________________________________________ 

Hortas e Canteiros

O colher e comer, o compartilhar, ainda que seja uma salada ou uma cenoura, é um ato que nos leva a uma das atividades mais antigas e importantes do ser humano: a intenção e a capacidade de dar e retirar da terra nosso alimento. Veja mais na página Hortas e Canteiros.

____________________________________________________________

O Clã das Gralhas

Conheça a história destas duas gralhas que foram adotadas pelo Sítio Curupira. 

Foi num domingo após o sábado de temporal e muita ventania que a Simone resolveu dar uma volta com a cachorrada pela estrada do sítio. Não passou cinco minutos ela apareceu com dois filhotes de gralha que caíram do ninho no alto de um jacatirão próximo a estrada. Para saber mais acesse a página O Clã das Gralhas.

____________________________________________________________ 

Cafezinho à moda Curupira

Dica curupira para fazer um cafezinho do tempo em que a vovó era mocinha. 

Primeiro– Escolha frutos maduros de coloração vermelho escuro. Prefira as plantas que ficam no meio da mata, pois elas são bem menos estressadas, por tanto mais felizes. E por incrível que pareça frutos que são colhidos em cultivos agroflorestais são exclusivamente para exportação, pois seu aroma e sabor são incomparáveis ao cultivado tradicional. Para ler o resto da receita acesse Frutos do Sítio.

____________________________________________________________

“Viva simplesmente para que os outros possam simplesmente viver.”

Bill Mollison

____________________________________________________________ 

Ecologia Profunda

A natureza, cuja evolução é eterna, possui valor em si mesma, independentemente da utilidade econômica que tem para o ser humano que vive nela. Esta idéia central define a chamada ecologia profunda – cuja influência é hoje cada vez maior – e expressa a percepção prática de que o homem é parte inseparável, física, psicológica e espiritualmente, do ambiente em que vive.
Na nova era global, milhões de pessoas voltam a perceber que o sentimento de comunhão com a natureza é um dos mais elevados de que o ser humano é capaz, e fonte de grande felicidade. Não é coisa do passado ou um costume do tempo das cavernas. Ao contrário, deverá marcar as civilizações do futuro. Em qualquer tempo histórico, o convívio direto com a natureza foi e será um fator decisivo para o bem-estar físico e psicológico do ser humano.
A expressão ecologia profunda foi criada durante a década de 1970 pelo filósofo norueguês Arne Naess, em oposição ao que ele chama de “ecologia superficial” – isto é, a visão convencional segundo a qual o meio ambiente deve ser preservado apenas por causa da sua importância para o ser humano. Leia o texto na íntegra na página https://sitiocurupira.wordpress.com/chafilosofico/

____________________________________________________________

Liberdade anda junto com sustentabilidade

Outro dia me perguntaram o que é preciso fazer para que as pessoas tomem consciência da situação de crise do planeta e transformem suas ações no mundo numa extensão desse entendimento. Bom, daí que fiquei pensando no assunto, tentando me colocar na posição de alguém que ainda não despertou para a urgência de mudanças comportamentais…”  Leia o texto na íntegra na página https://sitiocurupira.wordpress.com/chafilosofico/

_______________________________________________

 

A Carta da Terra

A Carta da Terra é uma declaração de princípios éticos fundamentais para a construção, no século XXI, de uma sociedade global justa, sustentável e pacífica. Busca inspirar todos os povos a um novo sentido de interdependência global e responsabilidade compartilhada, voltado para o bem-estar de toda a família humana, da grande comunidade da vida e das futuras gerações. Veja a carta ou assista o vídeo na página https://sitiocurupira.wordpress.com/carta-da-terra/

_____________________________________________________________

Adubação Verde

Os benefícios das plantas que melhoram o solo: elas adicionam nutrientes, protegem da erosão e reduzem a compactação.

As raízes de plantas como o guandu e o feijão-de-porco além de fixar o nitrogênio (N) na terra fazem uma eficiente guerra subterrânea contra a compacta­ção do solo. Em apenas três meses, a raiz do guandu chega a 3 metros de profun­didade, rompendo no caminho as cama­das compactadas, afirma Miyasaka. Quando a planta morre, os furos abertos pelas raízes tornam-se poros para levar oxigênio a camadas mais profundas. A massa verde das plantas, deixada no solo como cobertura morta ou incorpo­rada, ajuda a manter a umidade e a amenizar a temperatura do solo. Veja mais na página Adubação Verde.

_____________________________________________________________

Permacultura urbana e suburbana

batatas 15 cmNa periferia das cidades, a maioria das pessoas têm ou aluga uma casa com um quintal pequeno ou médio na frente ou atrás da residência. Muitas dessas casas poderiam acomodar uma pequena estufa ou viveiro, sistema de treliças, árvores frutíferas, uma policultura de plantas anuais e perenes e alguns pequenos e quietos animais, como patos, codornas, abelhas sem ferrão e galinhas garnisés. Este post mostra algumas formas pelas quais a auto-suficiência urbana e comunitária é atingida. Para saber mais veja na página Hortas e Canteiros.

___________________________________________________________

Cará-moela e o Inhame Chinês, parceiros do Permacultor

cara inhame

Conheça o cará-moela e o inhame chinês, um do ar e outro da terra, mas muitas coisas em comum: fácil cultivo e alto valor nutritivo. Para saber mais acessa a página Frutos do Sítio.

__________________________________________________________

As vantagens dos alimentos orgânicos

Os alimentos orgânicos são produzidos sem o uso de pesticidas convencionais nem fertilizantes químicos. Devem ser livres de contaminação de dejetos humanos e do “lixo” industrial. Não podem ser produzidos com o uso de aditivos químicos para realçar cor, sabor, formato ou aroma. Usar radiação ionizante como forma de preservação também é proibido. No caso de animais vivos destinados ao abate, o uso de antibióticos, hormônios e anabolizantes é estritamente proibido. Em muitos países, o animal herbívoro deve ser alimentado exclusivamente com pasto, sem período de alimentação forçada para elevar o peso de abate no período de confinamento. Outros países estipulam que o uso de vegetais geneticamente modificados não pode ser empregado nos animais destinados ao abate. Fonte: Veja online – Segunda-feira, 26 de Janeiro de 2009 – Geraldo Medeiros, médico endocrinologista e professor da USP. Leia o texto na íntegra na página Consumo Saudável.

____________________________________________________________

LENDAS DO SABER – Permacultura e histórias: cuidando da Terra e das pessoas

banner2

Durante o curso “Princípios avançados de Permacultura“, ministrado por David Holmgren em maio de 2007, surgiu a idéia de juntarmos lendas e os princípios propostos em vivências dos mesmos. Tal idéia foi compartilhada e aprovada por David e Su Dennet, já que todos acreditamos que lendas e histórias contadas têm um efeito enorme na formação de valores para as gerações futuras.  Assim nasceu o projeto do livro “LENDAS DO SABER“.

Neste um ano, ele tomou corpo, já que, além das lendas e dos princípios, Suzana buscou, no seu lado educadora, desenvolver atividades que fizessem sentido para, mais do que pensar, vivenciar cada princípio. Assim o projeto cresceu! Ao falarmos em lendas, surgiu a parceria com Keila Pavani, psicóloga e terapeuta que ampliou a visão sobre o simbólico em cada história, e também com Gardel Silveira, permacultor que desenvolveu as ilustrações do livro.

Para adquirir exemplares veja nos postos de venda ou peça pelo correio.

Suzana Maringoni (correio): suzana@permacultura.org.brEscola Autonomia (portaria), e no Quintal da Ilha, ambos na rua Rua Salvatina Feliciana dos Santos – Bairro Itacorubi em Floripa, e nas livrarias Saraiva Mega Store de todo o Brasil.

____________________________________________________________

Aqüicultura e Alagados

pneu-15cm3

Um tanque ou lago pode agir como um espelho, uma armazenagem de calor, um limpador de poluentes, um sistema de transporte, uma barreira contra o fogo, um recurso de lazer, um banco de energia, parte de um sistema de irrigação ou simplesmente um criatório de peixes, crustáceos e plantas aquáticas. Além de tudo isso, é naturalmente paisagístico e produtivo. Para ler o texto na integra acesse a página Aqüicultura e Alagados.

____________________________________________________________

A Pílula Vermelha

Você já se sentiu como se não tivesse certeza de que a realidade que vemos, ouvimos e sentimos é verdadeira? Nós acordamos todo dia, ligamos a tv, nos alimentamos, ouvimos rádio, levamos nossos filhos para escola, vamos para o trabalho, pagamos nossas contas, dirigimos o carro do ano, temos nossa casa própria, tv a cabo e todo ano viajamos de férias para poder compensar todo sofrimento que passamos para conquistar tudo isso. Costumo dizer para meus amigos que boa parte da humanidade dedica quase toda sua vida trabalhando num emprego que não gosta para comprar coisas que não precisa. Todos concordam, mas quase ninguém faz nada para mudar… Para ler o texto completo acesse a página:  A Pílula Vermelha

_____________________________________________________________

Ora-pro-nobis – Pereskia aculiata

Uma planta rica em proteínas que pode ajudar a minimizar o problema da fome não só no Brasil. Para saber mais acesse a página Frutos do Sítio.

_____________________________________________________________

Composto Vegan.

Aqui vai uma dica do Curupira para os amigos vegetarianos que não criam animais por razões éticas ou por falta de espaço, para produzir esterco utilizado tradicionalmente na agricultura orgânico. Visite a página Compostagem Vegam

_____________________________________________________________

Desidratador solar feito com material reciclado. Construa o seu.

Para ver o desenho ampliado acesse a página: Tecnologias do Bem

_____________________________________________________________

Devemos mudar nossa filosofia, antes que qualquer outra coisa mude. Mudar a filosofia da competição (a qual, hoje, penetra nosso sistema educacional) para a filosofia da cooperação, em associações livres. Mudar nossa insegurança material para uma humanidade segura; trocar o indivíduo pela tribo, petróleo por calorias e dinheiro por produtos. A grande mudança que necessitamos fazer é de consumo, para a produção, mesmo que em pequena escala, em nossos próprios quintais. Se 10% de nós fizessem isso, haveria o suficiente para todos. Assim, vê-se a futilidade dos revolucionários que não tem jardins, que dependem do próprio sistema que atacam, que produzem palavras e balas, e não alimento e abrigo. Algumas vezes, parece que somos apanhados, todos nós, na Terra, em uma conspiração consciente ou incosciente para nos mantermos sem esperança. E mesmo assim, são pessoas que produzem todas as necessidade de outras pessoas. Juntos, podemos sobreviver. Nós mesmos podemos curar a fome, toda a injustiça e toda a estupidez do mundo. Podemos fazê-lo compreendendo a forma com que funcionam os sistemas naturais, pelo reflorestamento e a jardinagem cuidadosos, pela contemplação e pelo cuidado com a Terra.” Bill Mollison

_____________________________________________________________

Um pouco de silêncio.

Lya Luft, do livro Pensar é transgredir.

Nesta trepidante cultura nossa, da agitação e do barulho, gostar de sossego é uma excentricidade. Sob a pressão do ter de parecer, ter de participar, ter de adquirir, ter de qualquer coisa, assumimos uma infinidade de obrigações. Muitas desnecessárias, outras impossíveis, algumas que não combinam conosco nem nos interessam. Não há perdão nem anistia para os que ficam de fora da ciranda: os que não se submetem mas questionam, os que pagam o preço de sua relativa autonomia, os que não se deixam escravizar, pelo menos sem alguma resistência. O normal é ser atualizado, produtivo e bem-informado. É indispensável circular, estar enturmado. Quem não corre com a manada praticamente nem existe, se não se cuidar botam numa jaula: um animal estranho. Acuados pelo relógio, pelos compromissos, pela opinião alheia, disparamos sem rumo – ou em trilhas determinadas – feito hâmsteres que se alimentam de sua própria agitação. Ficar sossegado é perigoso: pode parecer doença. Recolher-se em casa ou dentro de si mesmo, ameaça quem leva um susto cada vez que examina sua alma… Para ler o texto completo acesse a página: Chá Filosófico

__________________________________________________________

.

https://sitiocurupira.wordpress.com/chafilosofico/

Anúncios

49 pensamentos sobre “Novidades nas páginas do Curupira

  1. Meus queridos amigos, o site está show, muito bom mesmo! Parabéns pelo trabalho responsável feito por vcs, a humanidade agradece! beijão.

  2. Caros amigos
    Não sei se fiz algo que me desaprovem mas adicionei o endereço do blog sitio curupira no meu blog.
    Cristina/Sergio

  3. Bom dia,

    Tenho alimentado uma família de Tupinambis Marianae em meu sítio e gostaria de saber se devo tentar captura-los para pesar, medir, fazer um estudo; ou devo não incomodar, pois tenho receio que eles se sentem ameaçados e percam essa liberdade.

    Obrigado.

    • Olá Felipe tudo bem?
      A princípio desaconselho alimentar qualquer animal selvagem, pois eles se tornam dependentes, ficam preguiçosos para procurar seu próprio alimento, perdem o medo pelos humanos e podem se tornar inconvenientes principalmente se você quiser criar galinhas e colher ovos. Além do mais os Teiús cumprem uma função fundamental no controle de serpentes venenosas quando se alimentam naturalmente. É muito comum os Teiús fazerem suas tocas perto ou junto a casas dos humanos. Tente sempre manter uma certa distância e um respeito, que eles serão recíprocos.
      Espero ter ajudado, Gardel Silveira.

  4. OI GARDEL E SIMONE!!!!…JÁ SINTO-ME SEUS AMIGOS ,POIS A NIRCE E O TARCÍSIO FALAM MUITO BEM DE VCS!!!
    ESTOU ME VENDO MORAR NUM SÍTIO IGUAL…E NÃO VEJO A HORA DE TRAZER PRO FÍSICO ESTA IDÉIA…AMO A NATUREZA!!!…MEUS FILHOS ESTÃO ESTUDANDO E INDO A CAMPO METENDO A MÃO NA MASSA !!!
    BEM AMEI ESTE DOCUMENTÁRIO,CONTO COM VCS NUM FUTURO … PRÓSPERO E PROMISSOR!!!!

    GRATIDÂO…E QUE¨ DEUS ¨ABENÇOE SEMPRE SUAS JORNADAS…COMTRIBUINDO COM UM PLANETA MELHOR!!!!…BJU…VDK!!!!

  5. Ola, meu nome eh Arnaldo, eu peco desculpas porque meu portuguese nao e dos melhores, (fui criado fora) rss. Bem, eu faco parte do movimento Zeitgeist.
    Caso nao tenha ouvido falar nesse movimento, (ele eh novo) aqui tem um link a o filme. http://www.youtube.com/watch?v=3BM00m1naBQ
    Nos tambem acreditamos no Projeto Venus (e mencionado no final do filme.)
    O projeto Venus tem como proposito criar uma sociedade baseada nos recursos naturais, nao no systema monetario.

    Bem eu tenho um sitio em GASPAR SC e gostaria de usarlo para o projeto Venus. Criar algo como a communidade Gaivotas que esiste na colombia a decadas sem usar dinheiro, mas mantendo todo o comforto da vida moderna. No futuro (porque estou em Londres no mometo) eu gostaria de poder trocar conhecimento com voceis. Entao eu convido voceis a conhecer o Zeitgeist movement e Projeto venus.
    obrigado, Arnaldo

  6. Olá Amigos!
    Eu sou um estudante do EUA, e estou estudando no Brasil por os tres meses. Eu estou fazendo pesquisa de permacultura no instituto IPA, mas eu gostaria muito de encontrar um sítio atual para comparação de teoretica. Vocês estariam dispostos me receber por algums dias (provalmente 5)? Claro eu vou pagar por tudo.
    por favor me envia um email por FMurray@gmail.com.
    muito obrigado
    -Forrest

    • Olá Forrest, tudo bem?

      Estamos comunicando que não estaremos recebendo estagiários nos meses de
      dezembro 2009 até 31 de março 2010. Apenas visitas curtas sem pernoite.

      Gardel Silveira.

  7. Alo!
    Estou procurando uma ecovila ou comunidade rural para morar. Atualmente estou nos Estados Unidos, mas quero voltar a morar no sul do Brasil, especialmente na regiao serrana. Podem sugerir algo?
    Obrigada!
    Niede

  8. Boa Dia. Parabéns, Parabéns, Parabéns. Como é fantástico ver pessoas com essa filosofia de vida, ainda sou um jovem começando a aprender sobre uma vida mais sustentável, uma vida mais comunitária, e não de disputas e consumo. Praticamente tudo que você escreve, e o que penso a algum tempo, a diferença é que você colocou em palavras e o que penso. Queria saber se você tem algum email, para podermos conversar mais.

    Grato

  9. OI, Curupiras!
    Saudades de vocês… Como anda a vida? O Blog segue lindo e comprtilhando um monte de informações… Vim buscar dados do cará-do-ar, pois o que vcs nos deram estão lindos, crescendo!
    Quando aparecem para uma pizza em Yvy?
    Um beijo
    Suzana

  10. Encontrar este site foi uma boa surpresa num dia comum. Uma síntese de muitas coisas em comum que devem ser repassadas. Uma forma de Brasil pouco interessante para muitos, o que é uma pena.

  11. Adorei o Blog!!!!

    De fato, é possível encontrar a síntese de muitas informações e áreas referentes a Permacultura e Desenvolvimento Sustentável!!! Gostaria de aproveitar a oportunidade e pedir a permissão para divulgar o blog e os posts a partir do Blog para o qual escrevo: http://tenbrazzis.com.br/bloginspiracao

  12. Olá! Estamos iniciando a permacultura e gostaríamos muito de conhecer o sítio.
    Ficamos encantados com a produção de cogumelos…já tentamos iniciar um cultivo e nao tivemos bons resultados!
    Poderíamos marcar uma visita para esse final de semana?

    Grato desde já, Fernando.

    • Olá Fernando.
      Atualmente não estamos cultivando cogumelo (Pleurotos ostreatus), pois no momento, priorizamos outras atividades aqui no sítio. Neste final de semana estaremos fora e não poderei recebê-los. Durante a semana, de segunda a sexta, na parte da tarde é bem mais conveniente para nós receber visitantes. Caso tenha interesse faça contato pelo e-mail poruga@terra.com.br que enviaremos um mapa e telefone para contato.
      Att. Gardel Silveira

  13. Olá Gardel!
    Gostaria de saber como adquiro o livro recomendado sobre as pragas e plantas. Anotei o nome do livro e liguei para o Paulo (Curitiba, fone na própria obra), contudo, não consegui contato com “Paulo” e não encontrei o livro via internet.
    Também quero saber como adquiro o livro de lendas do saber.
    Fico no agurado.
    Abraços!
    Gratíssima!

    Domicela
    (participante do I curso de Ajubaí)

    • Olá Domicela, desculpe a demora na resposta.
      Que legal que tenham gostado do curso, também gostei muito.
      Para adquirir o livro “Prevenção e Controle de Pragas e Doenças” vou passar o telefone e e-mail da outra autora. Faça contato com Inês Claudete Burg pelos telefones (48) 3234-3266 e (48) 9944-1268 ou pelo e-mail inescburg@yahoo.com.br . Estas informações peguei do livro dela. Talvez tenha algum número ou e-mail desatualizado, mas não custa tentar. Para adquirir o livro Lendas do Saber faça contato com a autora Suzana Maringoni pelo e-mail suzana@permacultura.org.br
      Um grande abraço,
      Gardel Silveira

    • Olá Antônio. Também gostei muito do que vi no teu blog. Já estou colocando seu link na minha lista. Um grande abraço e vamos mantendo contato.

  14. Tenho uma publicação impressa que é editada a cada estação do ano.
    A próxima vai ser sobre a Primavera.
    Podes conhecer a publicação através do blog: guiafundamental.blogspot.com
    O Adroaldo me passou o contato do Sitio Curupira pois achamos que seria muito legal ter um texto de vocês na nossa publicação impressa.
    Vocês teriam interesse em participar?
    Podes me passar um contato de email aí passo mais informações sobre a publicação: fundamental@sinos.net
    Aguardo. Obrigada,
    Adriana

  15. OI SOU DE SANTA CATARINA DA CIDADE DE ITAJAI, FIQUEI MUITO INTERESSADA EM CONHECER O SITIO CURUPIRA, GOSTARIA DE SABER SE ELE É ABERTO A VISITAS E SE FOR QUAL É O ENDEREÇO, SERIA EU MEU MARIDO E MINHA FILHA, GOSTO MUITO DE PLANTAR NÃO TENHO AINDA UM SITIO, MAS QUEM SABE UM DIA NÃO TEREI, QUALQUER RESPOSTA PODES MANDAR PARA O MEU EMAIL angelafurg@hotmail.com, um grande abraçoo. estarei anciosa agradando uma resposta.

  16. Olha, adorei a história das gralhas. Eu sou gaúcho, e a gralha-azul é sulista. Gente, sou fã de aves rapineiras mas sempre tive o sonho, desde criança, de poder observar uma gralha. Meu avô, quando trabalhava, viajou pelo Brasil todo, o lugar que ele é fã é Curitiba-PR. Ele sempre me contava que uma das aves mais bonitas é a gralha-azul. Infelizmente nunca consegui vê-la na natureza. Já fui pra serra gaúcha várias vezes só para tentar vê-la, claro que fui no intuito de poder ver outras espécies também,como: urubu-rei, águia chilena, gavião pega macaco e outros. Fiquem com Deus e continuem neste trabalho divino.
    “Aquele que doa sua vida em prol de outra vida, é 2x mais abençoado”

  17. Gardel, voce já tentou shiitake com o mesmo processo do pleurotus?
    Será que o shiitake vai bem em folha seca de bananeiras?
    parabéns pela criatividade; vou comer pleurotus.
    abs André

    • Olá André.
      É possível sim cultivar shiitake com substrato de serragem fina de eucalipto, mas nunca experimentei. O tempo de espera diminui para 3 meses (na tora demora 6 meses).

  18. Quero parabenizar o site pela seriedade e competência com que seus autores tratam os diferentes assuntos. Estou negociando um sítio de 6 alqueires com bastante água, pasto e mata. O fato é que a área aberta (4,5 alq) está em pasto de braquiarão e gostaria de idéias para ir transformando-o paulatinamente. Já vi alguma coisa no site para áreas pequenas, mas tenho dúvidas de como transformar esta área em pasto e capineiras para cavalos, e áreas cultiváveis para horta orgânica e pomar. Pensei em passar arado animal e depois gradear onde der, ou recolher com ancinho a braquiária,, mas tenho receio de estar contribuindo mais ainda para fortalecê-la. gostaria de saber se têm alguma sugestão?

      • Dei uma olhada na página de abril conforme me indicou. Estou somente aguardando alguns trâmites (por parte do vendedor)para finalizar a compra do meu sítio (que deve ocorrer no final deste mês) e o site de vocês é muito inspirador. Dá vontade de fazer de tudo um pouco mas já tenho alguns projetos em mente, que o site de vocês só veio para colaborar ao oferecer material explicativo de excelente qualidade para projetos alternativos, que muitas vezes achamos difíceis de implantar por desconhecermos os recursos reaproveitáveis da natureza. Neste ponto estão de parabéns mesmo! O sítio tem uma baixada que gostaria de fazer um bom pomar e uns canteiros para horta e roça de mandioca, batata doce, etc. Mas tenho uma área morrada que quero transforma-la em capineira para cavalos (mais ou menos um hectare) e como está em braquiarão você acha que vale a pena investir em retirar a braquiária de enchadão (o que daria uma trabalheira e gastos de mão de obra), passar um arado animal, calcarear e plantar as mudas de capim elefante ou trabalhar a capineira devagar, formando a palhada e abrindo os espaços como nos canteiros que vocês mostram? Quero correr do uso de produtos quimicos ou de queimada e esse é meu dilema com a braquiária, pois o sítio é todo desse capim. Enfim, tenho fé que vou conseguir aos poucos, pois este tem sido o dilema também de todos os meus vizinhos que tem bons projetos na região (Sana-RJ)- como transformar as áreas de braquiária e em uma região onde ela se disseminou de uma forma muito forte devido à atividade extensiva da agricultura de corte. Grande abraço e mais uma vez, obrigado pela oportunidade de aprender muito com vocês.

  19. SOMOS AQUI DE TRES FORQUILHAS,RS, NOSSA FAMÍLIA TRABALHA COM A AGROFLORESTA NOS BANANAIS, EXPANDINDO O CULTIVO DA PALMEIRA JUÇARA, COM O SEU FRUTO AÇAÍ DA MATA ATLANTICA, QUE JÁ ESTÁ NA MERENDA ESCOLAR DE ALGUNS MUNICÍPIOS DA REGIÃO. O SITE DE VOCÊS É EXCELENTE!
    ABRAÇOS
    MARIA INES

  20. Adorei o site e a iniciativa, temos que ter mais gente com sítios como este…o que está acontecendo com os sítios desse Brasil? Estamos sendo cada vez mais invadidos pela grande propriedade que retira a terra do pequeno produtor, seja pela compra de terras seja direcionando a producao agrícola para a producao industrial e com o uso de agrotóxicos e sementes modificadas. Achei maravilhoso ver uma iniciativa como esta neste site, que dá valor aos produtos orgânicos e frescos da nossa terra. Uma contra revolução à revolução da alimentação industrial de hoje. Nosso povo já nao sabe mais o valor do abacate, da banana, da jaboticaba que brotam em seu quintal…o quintal vira pátio acimentado e o abacateiro vai pro chão. O povo trabalha pra comprar seu alimento, mesmo que tenha espaco pra produzir parte dele em seu quintal…mas o alimento processado é mais “gostoso” e por vezes mais “nobre”. Precisamos de reeducar nosso modo de se alimentar e revalorizar os produtos da terra…ou ficaremos cada vez mais dependentes da grande indústria alimentícia, qual envenena nossa alimentação com a aplicação de hormônios, corantes, realçadores de sabores, conservantes, emulsificantes, açúcares, estimulantes etc, sem contar a produção de derivados animais e seus absurdos e maltratos. E agora nos perguntamos? Por que nossa dependência de remédios é cada vez maior? Será por causa desta nossa aliementação industrial, além dos hábitos sendentários de vida? Não tenho dúvida. Precisamos defender o acesso ao alimentos orgânicos e rótulos mais explicativos sobre a procedência e forma de produção dos nossos alimentos. Não podemos deixar que a gigante indústria agrícola venha dominar nossa cultura alimentar e ditar nosso modo de alimentação, além do mais não podemos deixar que as indústrias químico-farmacêuticas controlem a produção e distribuição de sementes, pois já na Nova Zelândia é preciso obter uma espécie de licença para se plantar qualquer coisa… Estaremos chegando à era em que seremos totalmente dependentes da indústria para alimentár-nos? Um abraço e que o site continue espalhando esta mensagem positiva e em pról dos valores humanos e da natureza.

  21. Olá caros amigos do sítio Curupira, gostaria de saber se está aberta a temporada para voluntários por aí ou entao quando estará. Tenho uma tremenda vontade de aprender mais na prática os princípios e técnicas da permacultura, vivenciando esta experiencia harmoniosa com voces. Pesquiso há algum tempo este tema, já participei de mutirao em ONG e venho do sítio Ajubaí, próximo a Alfredo Wagner, o qual já iniciou um projeto interessante de permacultura, além de trabalhar por exemplo com bambus … Sinto que estou apenas começando, daí meu desejo de morar em mais ecovilas este ano.

    forte abraço!
    Gil

    • Olá Gil.
      No momento não estamos recebendo voluntários para trabalhos no Curupira, apenas visitas agendadas na parte da tarde de segunda a sexta.
      Att. Gardel Silveira

  22. oiiiii…
    li um pouquinho e achei interessante, lerei mais
    estou fazendo ecologia e se vc tiver alguma dica irei adorar pois começei a pouco tempo e estou um pouco perdida, queria fazer uma pesquisa ou algo do tipo.
    bju!

  23. Maravilhosos o site, Estou começando uma pequenina horta e gostaria de saber se posso colocar por cima das mudinhas, as folhas secas que caem das arvores. Agradecida.

  24. Bom dia e parabéns pelo sítio. Sou do Maranhão e acabei de comprar três hectares para implantar um projeto bem semelhante. Gostaria saber se podemos contar com a experiência de vocês para tirar dúvidas. Nós temos como meta criar uma unidade de apoio a educação infantil a fim de conscientizar os pequenos destes valores que hoje estão sendo atropelados pelos interesses comerciais. Parabéns mais uma vez e gostaria muito de poder visitá-los.

  25. Boa tarde,
    Meu nome é Raphael, tenho 34 anos, formado em Comunicação com Ênfase em Mídia Eletrônica, Mineiro de BH, mas moro em Floripa há 4 anos num terreno padrão que já transformei numa espécie de laboratório de Permacultura. Venho acompanhando o BLOg de vocês há alguns anos.
    Pesquiso sobre Permacultura e assuntos adjacentes incansavelmente. Já fiz um programa de voluntariado de um mês e um PDC, ambos no IPEMA, em Ubatuba/SP.
    Atualmente busco por mais informações “ao vivo e a cores”. Sinto a necessidade de ver de perto os espaços, as soluções, a natureza em plena função, e claro, as pessoas envolvidas.
    Gostaria muito, portanto, de visitá-los, se for possível.
    De qualquer forma, parabéns pelo trabalho e obrigado pela atenção e por toda a informação disponibilizada.
    Cordialmente,
    Raphael Vilela

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s