Agrofloresta

Recuperação de morro usado anteriormente como pastagem aqui no Sítio Curupira.

Com a saída do gado do local, percebemos que o solo estava muito compactado e com poucos nutrientes. Tinha até uma área com baquearia. Para melhor infiltração da água da chuva no solo, foram feitas curvas de nível com a ajuda de um instrumento chamado pé-de-galinha. Foto abaixo: janeiro de 2004.

O instrumento pé-de-galinha é apenas um suporte de madeira em forma de triângulo eqüilátero ou isósceles para fixação de um nível de bolha. O nível deverá ficar no centro do suporte central do triângulo como aparece na foto.

Abaixo das curvas de nível foram feitas covas ou panelas para o plantio de frutíferas, nativas e uma série de leguminosas (guandu, feijão de porco, ervilhaca…) para servirem de sombrite, massa verde e para fixar nitrogênio na terra. Tudo coberto com a própria palha do local. Na foto abaixo aparecem o inicio da construção das curvas até o estágio atual.

_____________________________________________________

“Árvores são poemas que a terra escreve para o céu. Nós as derrubamos e as transformamos em papel para registrar todo nosso vazio.”

Khalil Gibran

_____________________________________________________

Registo de abril de 2008.

Registro de abril de 2012.
____________________________________________________________________
Agrofloresta ou Sistema Agroflorestal (SAF) é um conjunto de técnicas que reúne agricultura e preservação ou recomposição ecológica. O sistema usa a dinâmica de sucessão de espécies da flora nativa para trazer as espécies que agregam benefícios para o terreno assim como produtos para o agricultor. A agrofloresta recupera antigas técnicas de povos tradicionais de várias partes do mundo, unindo a elas o conhecimento científico acumulado sobre a ecofisiologia das  espécies vegetais, e sua interação com a fauna nativa.

Neste Chão Tudo Dá – Ernest Götsch – parte 1

Versão reduzida do documentário realizado por Felipe Pasini, Ilana Nina e Monica Soffiatti. “Neste Chão Tudo Dá – semeando conhecimento e colhendo resultados” é um registro informal realizado durante uma viagem pela Bahia sobre o trabalho e o pensamento do agricultor e pesquisador Ernst Götsch. Além disso, ainda conhecemos a vida de agricultores que conseguiram aumentar a qualidade de vida de suas familias através da prática agroflorestal.

Hortas Agroflorestais Sucessionais

“A sucessão natural é a mola propulsora da vida no planeta. A vida é transformação: as plantas crescem, ou seja, há inspiração (complexificação de energia luminosa em energia química, de moléculas mais simplificadas em moléculas mais complexificadas), e ao mesmo tempo há expiração (decomposição da matéria orgânica). O solo deve estar sempre coberto com muita matéria orgânica enquanto as plantas, em alta densidade e biodiversidade se desenvolvem. Os seres vivos (plantas e animais) melhoram as condições para vida no lugar. A camada superficial do solo é a mais fértil (trabalhada pelas raizes, microorganismos e a fauna do solo).” Ernst Götsch.

____________________________________________________________________

Curso de Sistemas Agroflorestais oferecido pelo IPOEMA – Instituto de Permacultura


O vídeo é um resumo do Curso de Sistemas Agroflorestais oferecido pelo IPOEMA – Instituto de Permacultura, Organização, Ecovilas e Meio Ambiente, com sede em Brasília – DF, filmado durante os dias 17 a 31 de maio de 2010, no Sítio Semente, estação permacultural do IPOEMA.

____________________________________________________________________

“Eucalipto dando comida e não secando o solo… serviços ambientais é a consequência de uma boa agricultura… devemos criar áreas de inclusão permanente (AIP), e não área de proteção permanente (APP) do ser humano…”
Ernest Gotsch
____________________________________________________________________


“O Agenda Gotsch segue em sua proposta de buscar histórias reais de experiências que estão dando certo. Neste episódio, apresentamos uma experiência de agrofloresta em grande escala que está acontecendo no interior de São Paulo, na Fazenda da Toca de Pedro Paulo Diniz.
____________________________________________________________________

Veja a crescimento em épocas diferentes:

O preparo do solo bem feito é fundamental para o sucesso da horta. Isso pressupõe um conhecimento prévio a respeito de preparo do solo para hortaliças. Neste círculo planta-se mudinhas e sementes de rabanete, rúcula, alface, tomate cereja, couve, milho, mandioca, batata-baroa, banana e as árvores nativas e frutíferas de semente, todas plantadas ao mesmo tempo nessa horta circular. Aqui foi aproveitado um limoeiro plantado anteriormente.

____________________________________________________________________

É fundamental cobrir o solo com palhada ou much da floresta. Neste caso foi plantado bem na parte externa do círculo mudas de abacaxi. A escolha de mudas e sementes irá variar de acordo com a região, tipo de solo e clima de cada local.

____________________________________________________________________

Horta com 2 meses de desenvolvimento. Pode-se ver feijões, abóboras e mandioca.

____________________________________________________________________

Horta com 3 meses de desenvolvimento, já aparecem os pés de milho e broto de bananeira.

____________________________________________________________________

Horta com 5 meses de desenvolvimento.

____________________________________________________________________

União de várias células (círculos), formam o início da regeneração do tecido da floresta.

____________________________________________________________________

Horta com 8 meses de desenvolvimento.

Para conhecer mais sobre esta técnica acesse o site: www.agrofloresta.net/hortas_sucessionais.htm

____________________________________________________________________

Na foto abaixo aparece um exemplo de agrofloresta diferente do exemplo acima. Aqui já existia uma floresta de pioneiras e algumas secundárias. O trabalho feito foi aproveitar o micro-clima e sombreamento já existente, plantando árvores nativas e exóticas que se adaptam a esse tipo de local. Cortamos algumas pioneiras para lenha e outras foram feitas apenas podas para entrada de luz. Plantamos bananeiras e palmito juçara e duas mudas de erva-mate. Já existia no local vários pés de café e 3 pés de jabuticaba.

____________________________________________________________________

Outras técnicas e experiências com agrofloresta.

1) Agrofloresta para a agricultura familiar – Embrapa

Sistema “Agrofloresta para agricultura familiar” pode ser visitado na Sede da Embrapa em Brasília (DF). A circular técnica está disponível em: www.cenargen.embrapa.br/publica/trabalhos/ct016.pdf .

____________________________________________________________________

Agricultor investe em agrofloresta e troca a monocultura pelo cultivo diversificado.

Assista o vídeo no formato WindowsMedia .

Escolha a sua conexão: Vídeo 56k – Normal – Vídeo 150k – Rápida

Desesperançado. Era assim que o seu Sezefredo estava se sentindo quando chegaram aqui extensionistas rurais da Secretaria de Agricultura do governo de São Paulo propondo uma mudança radical. Em vez de trabalhar com a monocultura da banana, que vinha gerando vários problemas ambientais, como o desgaste do solo, e trazendo pouca renda para o agricultor, ele deveria usar as áreas degradadas para invstir no plantio de várias culturas ao mesmo tempo, formando uma floresta. Era o início, aqui no município de Barra do Turvo, dos sistemas agroflorestais.

Autor:
Pauta:Maria Zulmira de Souza.Reportagem: Cláudia Tavares.Imagens:Adilson de Paula.Auxiliar de câmera:Alison Cruz.Operador de áudio:Alcides de Almeira.Edição de Texto:Isabella Chedid.Edição de imagens:Paulo Costa.

____________________________________________________________________

perguntascomentarios

23 pensamentos sobre “Agrofloresta

  1. nOsssa ameii sua plantação … sab eu estudo num colegio agricola que produz café orgânico… e estou fazendo um projeto como o seu na minha aula de TCC… ameii de verdade quando houver + alguma foto ou novidade agradeceria se vcs colocassem no site ou mandasse para meu e-mail … Obrigada!

  2. Viva,
    Sou particular aficionado botanico e colecionador de arvores tropicais e subtropicais frutifuras e ornamentais.Pretendo saber se vos é possivel enviar-me para Portugal sementes de arvores do Brasil ,pequenas quantidades diversificadas e preços?
    Cumprimentos
    Abílio Garcia
    Rua S. Jose 288A
    2840-324 Seixal
    Portugal

    • Ola Abilio,
      Talvez tenha interesse em entrar em contato com o Helton do Sitio Frutas Raras, ele faz basicamente a mesma coisa que voce, um otimo trabalho.
      Nao o conheco pessoalmente ainda, mas tenho certeza que quando chegar a hora vou comprar varias mudas dele!
      http://frutasraras.sites.uol.com.br/
      abracos,
      Paula

  3. Nossa! Adorei a iniciativa do sistema agroflorestal,pois ele valoriza o pequeno agricultor,que já vive tenso com as grandes empresas do agronegocio,tirando ele do meio rural,sem terra,sem condições de sobrevivencia.O bom de tudo isso,é que alia a tecnica do agricultor com o conhecimento cientifico.Adorei,sou estudante de Agronomia da Universidade Federal Rural da Amazônia.

  4. Muito bom dia. tenho nos meus favoritos, o Sítio Curupira . Parabéns. possuímos um Sitio dentro de Porto Alegre, a 29 km do Palacio do Governo Gaucho, ja sou aposentado com 64 anos e decidimos eu e a esposa, por morarmos no Sítio e fazermos dele um atrativo turistico Rural, para complementarmos a aposentadoria e nos dar prazer com isso. talves com uma pousada diferente ok . Gostaria de saber a quem me dirigir aqui em PoA, para maiores orientações sobre como fazer tudo isso. gracias pela atenção. Joao 64 e Maria56 4 filhas casadas.hehe.51-99612395.

  5. e ai amigo eu tb moro em um sitio , no litoral do parana, e gostaria de saber como é esse instrumento pé de galinha, preciso fazer um sistema parecido com o teu. me de explicações sobre esse aparelho ae para fazer curva de nivel.

  6. Tenho uma chacara aqui em Sidrolandia no MS e fiquei apaixonado com o trabalho de vcs ai na Bahia ,quero fazer o mesmo aqui no meu espaço embora sendo so 6 hectare acho que e´pouca terra mas gostaria de contar com a ajuda de vcs pois aqui no MS so se pensam em grandes plantaçoes mecanizadas,gostaria de saber onde procurar ajuda em que orgao do pais se pode procurar.

    • Olá Aldo.
      Primeiramente gostaria de dizer que o Sítio Curupira fica em Santo Amaro da Imperatriz no estado de Santa Catarina, e não na Bahia. Sugiro que de uma olhadinha nesta reportagem publicado no Youtube.

      Você verá que não precisa de grandes extensões de terra para produzir alimento de ótima qualidade para alimentação da família e ainda vender o excedente.
      Att. Gardel

  7. Boa noite e mais uma vez parabenizo pelo ótimo trabalho. Tenho uma chácara e uma parte é de mata secundária, com algumas arvores maiores. O local tem muita sombra. Qual a planta frutífera que eu posso plantar?
    Obrigado

  8. ÓTIMA MATÉRIA, FICO SATISFEITO E FELIZ EM SABER QUE EXISTE “GENTE” DECENTE QUE OLHA PARA O NOSSO MEIO AMBIENTE, COM OS OLHOS DE DEUS, POIS, SOMENTE ASSIM TEREMOS CONDIÇÕES DE APRESENTAR UM MUNDO MELHOR PARA AS FUTURAS GERAÇÕES.

  9. Olá Gardel, eu estou na tentativa de conseguir sementes de variedades para adubação verde, mas descobri que isto só existe para os “grandes” pois só encontro sementes em sacos de 25KG. Você consegue me indicar um fornecedor para pequenas quantidades ? Até mais, Janete

  10. Parabéns pelo trabalho prático e também de divulgação da informação!! Esse tipo de iniciativa de divulgação é fundamental para incentivar a transição agroecológica nos outros humanos, fornecendo informação teórica e exemplos concretos!

    abraços,

    adrian

  11. HOLA
    busco integrarme a alguna chacra agroforestal agroecologica cultivo de frutales, conoce usted algun proyecto abierto a nuevos participantes?

  12. Oi! Eu adquiri recentemente um pasto e a maior parte dele é de terreno inclinado, semelhante ao que vocês recuperaram. Então gostaria de saber que ferramenta, ou equipamento, se faz necessário para fazer as valetas dessas curvas de nível e se tem informações de espaçamento entre curvas e largura/profundidade das valetas.
    Agradecido.

    • Olá Gladio.
      Para fazer a marcação do terreno em nível usamos um equipamento chamado pé-de-galinha. É aquele triângulo feito de régua de madeira com um nível de água amarrado bem no centro, como aparece na página https://sitiocurupira.wordpress.com/agrofloreta2/ O resto do equipamento é pá-de-corte de ponta reta, pá-de-concha de ponta reta, enxada e muita mão-de-obra. O tamanho das valas pode ser da largura da lâmina da pá-de-concha, e a altura da lâmina da pá-de-corte. Mas isso não é regra, só usei este tamanho para facilitar o trabalho.

  13. Olá sou técnico agricola aqui de sorriso mt ,e adorei a materia desse esquadro manual me ajudou bastante pois direto trabalho na separação de talhões de fazendas aqui das redondezas e preciso muito conhecer todas as tecnicas obrigado ………….

  14. Amei tudo que vi,sou uma admiradora da natureza e tenho em minha casa um terreno de 7m x 11m ,28 arvores frutiferas,orta e 12 galinhas e na frente da casa
    um jardim de 20m.Sou apaixonada pela natureza,divulgue esta maravilha que foi
    saber tudo sobre vocês.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s